esclarecimento sobre CP

Pessoal… preste atenção. Enviado pela Câmara de Maringá: “Tendo em vista informações incorretas que vêm sendo veiculadas em sites e redes sociais sobre os últimos procedimentos da Comissão Processante (CP) que apura denúncias de quebra de decoro parlamentar pelo vereador Homero Marchese (PV) feitas pelo Diretório Municipal do Partido Verde em Maringá, a advogada Ana Maria Brenner, da Procuradoria Jurídica da Câmara Municipal de Maringá, esclarece o seguinte:
“A Câmara Municipal de Maringá, buscando dar continuidade aos trabalhos da Comissão Processante, adotou como estratégia a defesa em três frentes: junto ao juiz da Vara da Fazenda Pública em Maringá, apresentando as informações solicitadas pelo juiz e anexando documentos; junto à 5ª Câmara Cível no Tribunal de Justiça, apresentando suas contrarrazões ao agravo de instrumento, requerendo a cassação da liminar concedida pelo TJ ao Vereador Homero: e, por fim, um pedido de suspensão de liminar apresentado ao presidente do TJPR. Como o juiz de Maringá sinalizou favoravelmente à tese da Câmara, já que manteve a decisão inicial contrária a suspensão da CP, embora tenha mandado cumprir a determinação do Tribunal, pois inerente ao seu ofício, a defesa da Câmara entendeu que estrategicamente era melhor desistir do recurso junto ao presidente do Tribunal pois a chance de êxito junto ao juízo local ou a 5ª Câmara é grande e, sendo assim, o outro recurso pode ser usado em outro momento processual, caso seja necessário.”