como nunca dantes

O centro de Maringá está um céu hoje. Sem camelô.