Prefeitura vai lançar concurso nacional para projeto urbanístico

O Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Maringá (Ipplam) e a Secretaria de Planejamento e Urbanismo (Seplan), marcaram para a próxima segunda-feira, dia 20 de agosto, o lançamento oficial do concurso nacional que vai selecionar o melhor projeto urbanístico para requalificação do Eixo Monumental de Maringá, compreendido no trajeto entre a Praça da Catedral e o complexo esportivo da Vila Olímpica.
O evento para lançamento e publicação do edital está programado para as 15 horas, na sala de reuniões da Prefeitura de Maringá, com a presença de representantes do Instituto de Arquitetos do Brasil – IAB/Departamento Paraná, que ficará responsável pela organização do concurso – além do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) e de outras entidades ligadas ao setor.

Elaborados por uma comissão formada por técnicos de seis secretarias municipais e três representantes do IAB, os termos do edital receberam assessoramento técnico do Ipplam.
De acordo com o diretor-presidente do instituto, arquiteto Celso Saito, o trajeto de 1,8 quilômetro de extensão do Eixo Monumental foi dividido em sete trechos, onde cada um deles é alvo de estudos referentes ao grau de interferência de obras, instalação de equipamentos e outras melhorias.
“O primeiro trecho foi estabelecido no trajeto da Praça da Catedral até a Praça Renato Celidônio, o trecho 2 do início da Avenida Getúlio Vargas até a Praça Raposo Tavares, o trecho 3 da Praça Raposo Tavares até a Avenida Almirante Tamandaré, e assim por diante, até a Vila Olímpica”, explica Saito.
“A ideia é analisar individualmente cada um dos sete trechos para avaliar o grau de intervenções que os transformarão em um grande calçadão, repleto de equipamentos públicos adequados para acessibilidade, mobilidade urbana, atividades culturais e esportivas, com paisagismo e mobiliário contemporâneos”, diz.
Segundo o secretário municipal de Planejamento e Urbanismo (Seplan), engenheiro Sigmar Navachi, a divisão do Eixo em sete fases, também possibilitará que a obra seja licitada e executada por etapas. “Assim, as obras de pavimentação das vias, drenagem de águas pluviais, implantação de rede de esgoto sanitário, rede de distribuição elétrica e rede de iluminação pública, de mobiliário urbano e paisagismo serão realizadas ao longo de anos, iniciando-se pelas áreas mais prioritárias, como da Praça Raposo Tavares”, observa.

Solução ideal
O Concurso Nacional para definir o melhor projeto urbanístico de Requalificação do Eixo Monumental de Maringá, será aberto à participação de profissionais e empresas de arquitetura e engenharia de todo o Brasil. A previsão é que cerca de 150 projetos sejam apresentados.
A iniciativa busca dos concorrentes inscritos a apresentação de uma proposta de estudo preliminar de arquitetura e paisagismo, visando contratar o vencedor para a elaboração do Projeto Legal, Executivo, Memorial Descritivo, Orçamento Completo, Cronograma Físico-Financeiro, Compatibilização e Coordenação dos Projetos Complementares para a remodelação do Eixo Monumental.
O Eixo Monumental de Maringá é um importante espaço público central, que reúne alguns dos principais edifícios de interesse público da cidade. A requalificação da área será composta de uma sucessão de espaços livres que, além de permitir a circulação de pessoas, darão acesso aos edifícios de interesse público da área central, como a Catedral, um futuro Centro Cultural, o Terminal Intermodal e a Vila Olímpica.
“As justificativas das mudanças na área referem-se ao bem-estar da população, revitalização econômica, valorização do patrimônio histórico e urbanístico e outros benefícios sociais com a promoção do civismo e pertencimento à cidade”, assinala Celso Saito.
O contrato assinado com o IAB/PR tem valor de R$ 254,1 mil e nele estão incluídos todos os custos para a realização do concurso, inclusive o pagamento do corpo de jurados e a premiação ao vencedor. (CP/PMM)

Mais informações: (44) 3901-8821 (IPPLAM)