caso de polícia

      Ficou difícil comprar carne em Maringá. O Procon flagrou etiquetas com prazo de validade de 7 meses, quando seria só de 10 dias. O pior é que foi em quase todos os açougues e supermercados fiscalizados.